GESTÃO DA SALA DE AULA GESTÃO DA SALA DE AULA

                                                                                 [English] [Ελληνικά]

Nesta vertente exploramos como o ensino e aprendizagem da matemática interagem com a qualidade da atmosfera de aprendizagem da sala de aula de matemática. A motivação para esta vertente veio da pesquisa e prática de observação baseada na gestão da sala de aula muitas vezes interfere com o trabalho no sentido de louvável objetivos de aprendizagem. As Tarefas que temos desenvolvido para esta vertente são baseadas em cenários de sala de aula realistas que combinam a aprendizagem seminal matemática e os problemas do ensino com problemas de comportamento na sala de aula (por exemplo, gestão da sala de aula, conflitos entre os alunos ou entre alunos e professores). Com o envolvimento dos professores com estas Tarefas, conseguimos observa que normas os professores aspiram a estabelecer na sua sala de aula (respeito pelo próximo; valor da discussão; e investigação da aprendizagem matemática) e se, através do foco em questões comportamentais ou o endossamento de opiniões dicotômicas e simplistas da aprendizagem matemática, os professores perdem a oportunidade de envolverem os alunos com discussões meta-cognitivas e desafios matemáticos. Você pode encontrar exemplos das Tarefas e publicações a partir desta vertente abaixo.

Publicações mais recentes Publicações mais recentes

Nardi, E., Healy, L., Biza, I., & Fernandes, S.H.A.A. (2018). ‘Feeling’ the mathematics of disabled learners: Supporting teachers towards attuning and resignifying in inclusive mathematics classrooms. In R. Hunter, M. Civil, B. Herbel-Eisenmann, N. Planas, & D. Wagner (Eds.), Mathematical discourse that breaks barriers and creates space for marginalized learners, (pp. 147-170). SENSE Publications.

Biza, I., Nardi, E., & Zachariades, T. (2017). Competences of mathematics teachers in diagnosing teaching situations and offering feedback to students: Specificity, consistency and reification of pedagogical and mathematical discourses. In T. Leuders, J. Leuders, & K. Philipp (Eds.), Diagnostic Competence of Mathematics Teachers. Unpacking a complex construct in teacher education and teacher practice, (pp. 55-78). New York: Springer.

Giraldo, V., Rasmussen, C., Biza, I., Khakbaz, A., Hochmuth, R. (2017). Topic Study Group No. 2: Mathematics Education at Tertiary Level, (pp. 381-386). ICME-13 Monographs. Springer, Cham.

Biza, Irene (2017) “Points”, “slopes” and “derivatives”: Substantiations of narratives about tangent line in university mathematics students’ discourses. CERME (pp. tbc).

Kayali, L., & Biza, I. (2017). “One of the beauties of Autograph is … that you don’t really have to think”: Integration of resources in mathematics teaching. CERME, (pp. tbc).

Twitter Twitter